GUJ Discussões   :   últimos tópicos   |   categorias   |   GUJ Respostas

Criando sistema do zero- Começar pela codificação da regra de negócio ou pela interfaca( Swing)


#1

Pessoal estou fazendo dois sistemas diferentes em java, um para uma petshop e o outro para uma loja que vende e conserta móveis. Embora as regras de negócios não sejam tão complexas, estou em dúvida se codifico tudo primeiro persistencia e tals, ou se inicio pelo swing . Igual já comecei as regras e estou fazendo a persistencia, mas como tenho que fazer o outro sistema, gostaria de saber qual o melhor caminho.

Obrigada.


#2

Vai iniciar um projeto novo com uma tecnologia morta (Swing)?

Independente da sua escolha técnica, se já levantou os requisitos funcionais, então você deve iniciar pelo protótipo do que vai ser priorizado desenvolver.


#3

Olá,

Obrigada pela sua resposta, eu estou estudando sozinha e a maioria dos materiais que tenho (deitel, caelum e facul) falam do swing, mas com a sua resposta vi que agora a tecnologia seria o JavaFX, vou estudar então e fazer nela já que não fiz nada de gui ainda.
Valeu mesmo, essa dúvida tava me tirando o sono.


#4

Nem toda tecnologia nova é sinal de produtividade. Muito cuidado com as modinhas que o pessoal andam pregando por ai. Eu utilizei o JavaFX e não tive uma experiência muito boa não. Pelo que me parece a tecnologia tem muito a evoluir, mas criar um sistema utilizando javafx 100% pode se tornar um erro calculado. Acredito que o SWING ainda vai reinar por tempo ainda. Quanto a sua questão, eu sempre quando inicio um projeto eu começo pelo levantamento dos requisitos, depois eu parto para a UML ligando os atores externos a regra de negócio; com a regra formada eu codifico as classes necessárias. Assim eu acostumo deixar o FrontEnd para depois. Espero ter ajudado.


#5

Obrigada William,realmente acredito que uma tecnologia não fica ultrapassada assim de uma hora para outra, tem várias empresas que trabalhei que estão recém migrando sistemas de forms and reports, delphi etc para tecnologias mais atuais, então penso que o swing tem bastante chão pela frente. No caso, eu pensei e como tenho que fazer dois sistemas, vou fazer um no swing e outro no javafx para conhecer e comparar os dois. Sobre o gui eu prefiro também fazer primeiro o backend, mas pelo que andei lendo a boa prática diz para iniciar pela interface e depois codificar. Enfim, como não tenho experiência, sinceramente fico em dúvida em que fazer, estou fazendo no feeling mesmo.

Obrigada pelo seu comentário ; )


#6

Ambas as tecnologias não são as melhores e nem as mais usadas para aplicações desktop. Oracle está sepultando o Swing e JavaFx fica eternamente como “promessa”.


#7

Ambas as tecnologias não são as melhores e nem as mais usadas para
aplicações desktop. Oracle está sepultando o Swing e JavaFx fica
eternamente como “promessa”.

JavaFX e’ promessa pra quem não programa com ele.

JavaFX e’ uma ótima opção para desktop, em relação a ser melhor ou pior depende da experiencia e necessidade de cada um e de cada projeto.


#8

Pessoal estou fazendo dois sistemas diferentes em
java, um para uma petshop e o outro para uma loja que vende e conserta
móveis. Embora as regras de negócios não sejam tão complexas, estou em
dúvida se codifico tudo primeiro persistencia e tals, ou se inicio pelo
swing . Igual já comecei as regras e estou fazendo a persistencia, mas
como tenho que fazer o outro sistema, gostaria de saber qual o melhor
caminho.

Obrigada.

Isso depende de cada um, você precisa saber como se sente mais confortável e onde e’ mais produtiva. Em relação ao Swing, já gastei até a cor das teclas do teclado com ele e hoje programo usando o JavaFX na vida real.
Se quer mesmo saber, prefira o JavaFX, é ótimo para desktop, quando falo em desktop não falo necessariamente em sistemas comerciais.


#9

Só para aguçar sua curiosidade, tente popular uma Tabela com JavaFX e depois faça o mesmo com o Swing. Ai voce vai tirar suas conclusões.


#10

O TableView do Fx é realmete diferente do JTable, pra facilitar minha vida criei um TableView em que seto um "TableModel " similar ao JTable.

Mas com relação à pergunta, faça primeiro o modelo de dados, porquê é meio difícil criar as telas sem saber o que elas vão guardar.

Sobre Fx ou Swing escolha o que mais se adequa à situação, sempre indico o JavaFx pelas possibilidades e experiência do usuário que ele proporciona, além de (em muitos casos) ser mais fácil de codificar. Vim entender melhor o Swing depois que comecei a trabalhar com o Fx.

Sucesso.


#11

Só para aguçar sua curiosidade, tente popular uma Tabela com JavaFX e depois faça o mesmo com o Swing. Ai voce vai tirar suas conclusões.

Fiquei curioso, tenho um monte de TableView aqui populada, qual e’ o problema ?
Vale lembrar que ta’ bem mais simples programar em JavaFX que em Swing. a coisa que não gosto no JavaFX e’ o runLater, mas isso não deve ser um obstaculo comparado a todas as vantagens de JavaFX.


#12

Desenvolvimento de software é um processo iterativo e geralmente não faz diferença onde começa um círculo.

ps: não perca seu tempo com Swing e Javafx, são tecnologias sem futuro.


#13

Você já tentou utilizar Java Web para desenvolvimento de aplicativos que até então acreditávamos ser somente para Desktop?


#14

Você ta’ falando do que exatamente ???


#15

aplicativo pra celular?


#16

A baixa adoção já diz muita coisa.


#17

A baixa adoção já diz muita coisa.

Baixa adoção não tem nada a ver com promessa. As pessoas que gostam de JavaFX e programam nele, não precisam da permissão, tão pouco da benção de quem não gosta ou não usa. Agora daí a falar que não e’ real e’ delírio.
Se você não gosta de JavaFX ou Java em si’ e’ direito seu. Agora não venha querer me catequizar.


#18

Não quero “catequizar”, é só a minha opinião, ninguém é obrigado a concordar, você pode apostar no que quiser


#19

Não quero “catequizar”, é só a minha opinião, ninguém é obrigado a concordar, você pode apostar no que quiser

Você programa em JavaFX ?


#20

Lógico que não uso JavaFx, poucos usam profissionalmente, não acho bom fazer o cliente pagar por apostas.