GUJ Discussões   :   últimos tópicos   |   categorias   |   GUJ Respostas

Graduação de Nutrição combina com desenvolvimento de sistemas?


#1

Atualmente trabalho como Freelance.
Tenha me especializado em Java, porém encontrei muitos desafios para trabalhar com essa linguagem devido ao programador Java ser um profissional caro no mercado, então sugiram oportunidade de trabalho com PHP, porém na região onde moro um profissional em PHP não é tão valorizado, e não tenho chances de me mudar para outro estado devido há uma serie de fatores, também acredito que o profissional de desenvolvimento de sistemas tem se tornado desvalorizado devido á uma classe de pessoas de prostituem a profissão pelo fato de cobra baratos os serviços, mas isso é tema para outra postagem. Gostaria que acreditassem, eu me esforcei muito para entrar no mercado de trabalho em tecnologia, e de fato estou trabalhando, mas do jeito que eu imaginava e devido a fatores econômicos estou morando na zona rural.

Sabemos que a área da saúde sempre liderou o ranking em pregabilidade no mercado de trabalho, aqui na minha região não é diferente. Pode ser uma ideia maluca, mas me matriculei em curso superior em Nutrição, e qual foi minha ideia?

Eu sei fazer sistemas em Java tanto para desktop´s tanto para web e estou sabendo trabalhar agora o Laravel do PHP com Vue.Js, ao entrar no curso superior iria procurar saber com os professores a deficiência que os sistemas feitos para profissionais de nutrição e tentar sanar e completar aquilo que os sistemas de nutrição não tem, a principio o que fiquei sabendo os profissionais de nutrição precisam de sistemas voltados para estatísticas.

Então… eu gostaria de saber o que você pensam em relação a isso, e estou aberto a sugestões.

Eu estou achando que vai chover de criticas nessa postagem, mas estou preparado para ouvir, então fiquei a vontade para falar tudo que vier do coração, podem mada bala!


#2

Gostei muito da sua ideia, até porque você entrando nessa área de saúde vai poder conhecer a fundo todos os deficits que os sistemas possuem e assim saná-los , junto com seu conhecimento em programação, seu TCC quando estiver se formando nesse curso pode até ser isso! vá em frente e faça o que você gosta


#3

valeu muito obrigado :heart_eyes:


#4

Se está alinhado com seus objetivos e você entende o investimento de tempo e dinheiro que está fazendo, vai fundo. Não precisa ficar na defensiva, achando que todo mundo vai achar uma má ideia.

Dito isso, minha pergunta é se você está certo dessa demanda por um profissional TI/Nutrição ou se é um palpite. Pois você está investindo em uma longa formação (curso superior), da qual você vai aproveitar apenas uma parte (pois não vai atuar como nutricionista). É algo que requer uma visão e planejamento, considerando inclusive que pode não dar certo. Não é algo pra fazer porque se acha que vai certo.

Como chegou à conclusão que não há sistemas que atendem a demanda da área de nutrição? O que envolve “estatísticas” nessa área? Conversou com profissionais da área para ver se há demanda para tal sistema? Pois a ausência de sistemas pode ser um indicativo de que há uma oportunidade, mas também pode ser um sinal de que essa demanda é baixa, e não justifica esse investimento.

O que você pode fazer, já que já se inscreveu, é aproveitar o primeiro semestre e criar uma rede de contatos com pessoas da área. Converse com os colegas, professores e outros e entenda quais as reais deficiências que existem, se é que existem. Pode ser que os sistemas atuais não atendam simplesmente por serem complexos ou terem má usabilidade, algo que você pode focar bastante quando for desenvolver seu sistema.

Abraço.


#5
  1. Eu fiz uma pesquisa com profissionais da área de nutrição pelo Linkedin e Facebook, de 200 profissionais nas redes sociais somente 4 responderam a pesquisa.

  2. Como não tive muito retorno pelas redes sociais resolvi pega um catalogo de telefone e resolvi ligar direto por caras, e o resultado foi melhor.

Pelo que os profissionais de nutrição falaram é que os sistemas voltado para essa área são pouco intuitivos, não facilita para o profissional atender os clientes, e pela maioria dos profissionais entrevistados eles precisam mais de um sistema voltando para estatísticas, exemplo;

Tem um nutricionista chamado Paulo tem um cliente de mais de 5 anos chamado João , na próxima consulta do cliente, o Paulo tem que analisar o histórico antes de atende-lo, esse analise demanda um pouco de tempo, é isso que o sistema tem que fazer.

Isso acima foi somente um exemplo, encontrei outras necessidade, mas se eu for colocar todas aqui, vai parecer mais um esquema de requisitos. :smile:

resumidamente foi isso. :wink:


#6

E pessoalmente, discutiu com alguém? Não que seja crucial, mas acho que seria importante para seu levantamento.

Bom, você já tem uma ideia do que fazer, de que necessidades atender. Só note que isso não implica que você precise de uma graduação em nutrição para desenvolver esse sistema. Seria um plus, mas não seria essencial. Com os contatos que você fez, acredito que você consiga informações suficientes sobre como construir esse sistema.

Perguntou a esses contatos se eles tem interesse em um novo sistema?

Se eles tem interesse, estariam dispostos a financiar o desenvolvimento?

Ou pagar por ele depois de pronto?

Quanto eles estariam dispostos a pagar?

Pois, se você está disposto a tornar isso um produto, precisa avaliar a viabilidade comercial dele.

Abraço.


#7

Eu tentei como eu pude levantar essas questões, porém todos eles levantaram uma dificuldade, tempo, eles disseram que estavam sem tempo para ver isso.

Aqui em pernambuco as pessoas não são tão cordiais como o paulistano, e não foi por falta de educação da minha parte e nem dei motivos para alguns deles serem um pouco hostis comigo.


#8

Se vc tem tempo e dinheiro para isso, massa. Mas se o objetivo é levantar deficiências do setor no intuito de criar um produto que o satisfaça, acho que o caminho não é esse. Um curso de graduação é algo caro pra se fazer com este intuito, além de que no final do curso vc pode ter uma ideia de algo que não era aquilo que vc esperava. O mercado está cheio de produtos de prateleira e com o avanço das tecnologias, tem muita coisa surgindo. Vide como exemplo os sistemas de dieta e acompanhamento nutricional como Software as a Service.

O grande problema é querermos dar um passo maior do que a perna. A partir do momento que vc afirma que pensou no Java para o PHP pq profissionais Java são caros e a mão de obra do PHP é desvalorizada na sua cidade, vc está se colocando no quadro de profissional prostituto que mencionou.

O que vc gosta de fazer? Java? Será que com o valor de uma graduação de nutrição v não conseguiria ter uma formação fod** em Java? Se vc é fod** em Java, será que seu valor de mercado não será valorizado? Se vc tem um bom valor de mercado, será que seus argumentos não sejam capazes de mudar diretrizes na venda de produtos em Java? Será que vc como especialista Java não teria a diminuição significativa das barreira que te impedem à transitar para uma região com melhor valorização?

Fato é que primeiro vc precisa definir o que gosta de usar nos seus projetos. É PHP, é Asp, Java? No fundo, no fundo, não importa. O que importa é que independente da região, os profissionais que são mais maduros em sua respectiva área são melhor remunerados e constantemente procurados pelo mercado de trabalho.

Na minha insignificância de sugerir algo pra vida de alguém, eu penso que seguir uma graduação de nutrição - levando em conta tempo e principalmente dinheiro - com o objetivo de mapear pontos de melhoria para um possível produto é tiro no pé demais. Vc vai focar seus recursos numa área específica e no final das contas será um nutricionista de papel. Se queres atuar com tecnologia, invista em tecnologia. Levantamento de requisitos para produtos vc consegue fazer de “porta em porta”, construindo uma rede de relacionamento na área. Não necessariamente vc precisa estar inserido na área para atuar com um produto dela.

Sucesso!


#9

Você tem razão em partes, na verdade eu tentei trabalhar com Java sendo frelance aqui na minha região, mas não conseguir oportunidade, já PHP tenho mais oportunidade de trabalho, o problema também é que surgiu mais contatos de trabalho com PHP.

Meu conhecimento de Java é de um programador Junior, e não consigo ser absorvido como programador Junior aqui na minha região, é importante deixar claro que o mercado de desenvolvedores de sistema em pernambuco é muito fraco.

Eu acredito, eu posso está errado, mas se eu fizer todas as especializações ou talvez uma pós-graduação em algo correlacionado a minha área as coisas podem piorar, porque o que mais pesa no mercado de trabalho seria experiência

Eu sou auto dessa postagem aqui Desabafo de um programador Java

Eu sei que é um investimento muito grande e colher em longo prazo, mas o que posso fazer se o mercado de pernambuco é fraco?, não tem muito o que fazer.

Não estou querendo te desrespeitar, mas você pode dizer mil argumentos pra dizer que é só fazer uma especialização, estudar um pouco mais, pega os requisitos que eu levantei e parte pra cima, mas na pratica não é bem assim como as coisas funcionam aqui.


#10

Não, não combina. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Se quiser cursar Nutrição porque gosta desse assunto e quer ser um profissional dessa área, vá em frente; mas se quiser cursar Nutrição apenas com a ideia de futuramente construir um sistema pra essa área, eu acho uma péssima ideia e uma perda enorme de tempo e dinheiro. Essa é minha opinião, sendo bem direto ao ponto.


#11

respeito sua opinião.


#12

Minha opinião é: se você vai fazer o curso superior de nutrição porque gosta, então OK! Vá em frente.

Porém se vai fazer o curso para apenas poder desenvolver um sistema, então deixa eu te falar uma coisa.

Nesse fórum esta cheio de desenvolvedores que estão trabalhando em sistemas de diversas área do conhecimento, tais como: contabilidade, financeiro, saúde etc. Logo para desenvolver sistema precisamos apenas ter os requisitos do sistema e isso pode ser levantado apenas realizando entrevistas e reuniões com especialistas.

Logo para o que você quer fazer, sistema nutrição, basta apenas você estabelecer parceria com um nutricionista ou vários, que vão fornecedor para você o insumo (conhecimento) para você construir seu sistema. Fazer faculdade de nutrição apenas para fazer um sistema é um caminho longo demais e caro, isso é apenas minha opinião.


#13

Olhe, se a tua intenção é trabalhar com nutrição e de quebra desenvolver sistemas voltados a área, ai concordo com sua posição.

Se a sua intenção é apenas criar sistemas para a área, existe muito dq se ve na faculdade (mais da metade eu garanto!) que é desnecessário para tal, assim um bom estudo da área em livros, entrevistas com profissionais, até uma parceria, bom o processo padrão pra desenvolvimento de sistemas voltados a uma área específica, tá cheio de material por ai.

E quanto ao mercado de Pernambuco é fraco, mercado de devs og é universal, eu mesmo moro em uma cidade de 35mil habitantes sem nenhuma empresa de sistemas (fora as de garagem por assim dizer), e já fiz alguns trabalhos para empresas dos EUA e Europa, e isso desde quando não tinha tanto conhecimento assim, já trabalhei remoto pra uma empresa de São Paulo, vc sabendo programar, tendo um computador e internet, sempre terá mercado!


#14

Obrigado pela sugestão, tento aceita da melhor forma as opiniões, pena que alguns se expressem de uma forma pouco cordial.

Eu não levantei todos os requisitos, mas acredito que tenha coletado bastante informação apesar de não ter um nutricionista colaborativo para me ajudar.

De seis meses de busca por um nutricionista somente encontrei um publico bastante ocupado e um oportunista, esse oportunista somente estaria disposto a me ajudar a fazer o sistema se os lucros do sistema fossem divido meio a meio declarado em contrato, eu achei isso um absurdo, eu já estou fazendo o sistema por cara e ainda quer ganhar metade do lucro do sistema, sem conta que se fizer o sistema ainda terei que sair para vender e sem saber se teria o lucro esperado.

Para ter a colaboração de um nutricionista, eu teria ir visitar várias vezes o estabelecimento, tentar entender as necessidades do nutricionista, sabe…

Teve ate um nutricionista que se dispôs a me ajuda, mas eu solicitei a ele um e-mail para estudar alguns conhecimentos específicos e ele simplesmente desistiu e preferiu ficar com o sistema que rodava na clinica dele, eu não sei se é fácil como a maioria das pessoas que ajudaram nos comentários dessa postagem disseram.

As vezes eu fico achando que é como se um desenvolvedor tentasse estudar conhecimentos de medicina para fazer um sistema, já penso que desafio?

Acredito que quem faz aqueles sistemas voltados para medicina não sejam médicos programadores, talves possa ser uma equipe de programadores que não precisam necessariamente de um conhecimento de um médico, mas eu sou sozinho para fazer tudo, como sou sozinho tenho que ter um nutricionista bastante colaborativo para criação do sistema.

Quem tem a ideia é que precisa acredita nela, nem um outro vai acredita, porque na verdade quem tem que acredita na ideia e quem tive a ideia, quem está de fora acho que pode ser fácil falar e critica, mas somente eu sei como foi difícil fazer a pesquisa, e foi somente a pesquisa.


#15

Tirando obter mais contatos, não acho boa ideia fazer um curso superior só pra justificar a existência desse sistema. Como já dito, se você pretende trabalhar como nutricionista, ok. Mas só pra fazer o sistema é um investimento alto demais, que você não sabe se irá se pagar. Depois que você se formar e tiver seu sistema pronto, ainda terá o mesmo problema de hoje: seus potenciais clientes podem não estar interessados em te ouvir, ou talvez estejam satisfeitos com as soluções que tem em mãos. Convencê-los ainda será uma árdua tarefa do mesmo jeito. Você estará criando um produto, precisa conseguir vendê-lo.

Você está encontrando dificuldade para contatar esses profissionais porque quer algo deles mas não está oferecendo nada em troca. É razoável que eles queiram algo em troca de te ajudar, seja uma participação nos lucros, um pagamento pela consultoria, uma licença do sistema ou algo assim. A ideia pode não ser ruim, mas o jeito que você apresenta a ideia pode não estar agradando. Ofereça algo relevante em troca, e as suas chances devem melhorar.

Outro ponto é que eles dizem estar sem tempo, mas você explicou que não é algo imediato, mas sim algo que será desenvolvido e aprimorado por um longo período? Que o que você quer, inicialmente, é uma conversa curta para apresentar suas ideias, mas principalmente para ouvi-los, e saber se eles querem seu (futuro) sistema e o que seria relevante para eles nesse sistema.

No estágio atual da tecnologia, programar é a parte fácil. Vender o produto é que é o desafio.

Abraço.


#16

Vocês tem razão, parando para analisar meu objetivo mesmo é mudar de área, eu não conseguir trabalhar na área de desenvolvimento de sistemas, apesar de muitos aqui terem dito que que a região não é um problema para conseguir trabalhar na área, mas como já sei desenvolver um sistema, acredito que trabalhando em uma área neste caso nutrição, eu possa fazer um sistema para pode me ajudar na minha nova profissão. é frustante não ter conseguido entra no mercado de trabalho como desenvolvedor, mas agora é olhar para frente.


#17

Em momento algum falei que é só estudar, amigo. Estudar é parte do caminho. Eu sei o que passei pra chegar onde cheguei. Minha opinião foi: fazer nutrição pra ter conhecimento em algo pra talvez criar um produto, acho que é um motivo fraco com investimento alto. Mas se acha que investir pesado numa graduação que - pelo motivo que apresentou - é melhor do que se especializar, vá em frente. Cada um gasta seus recursos da forma como quer, não é?


#18

Em nenhum comentário no fórum você vai encontrar que para entrar na área de desenvolvimento é fácil, realmente requer dedicação, mas acho que você esta no caminho certo (querendo criar uma solução real de pé),
Vou fazer uma pergunta pra você: Realmente dentro do seu coração há uma alegria enorme em trabalhar com desenvolvimento de sistemas? Se e resposta não for um “SIMMMMMMMM!!!”, então realmente você deve pensar em sair da área, caso contrario persista.

No mais desejo sucesso!


#19

Eu gostaria de ganhar minha vida como desenvolvedor, mas existem uns desafios que preciso enfrentar como:

  1. A profissão consome muito meu tempo, como eu não estou num emprego e estou trabalhando como frenlance, termino que ficar o dia inteiro e a noite inteira estudando e fazendo projetos. E nem sempre tenho projeto para fazer, e só começou aparecer projetos porque comecei a trabalhar com PHP porque quando era com Java não tinha projeto nenhum, então minha esposa sofri muito porque ela está sem o esposo dela por 7 anos, desde que terminei a faculdade.

  2. Eu estou com 38 anos, você pode até não concordar, mas a maioria dos meus contatos que trabalham com desenvolvimento de sistemas disseram que para uma empresa contratar um tiozão com 38 anos sendo Júnior é muito difícil, então teria que me contentar como frelance mesmo.

Eu tenho tesão em programar, mas somente conseguir avançar nos meus conhecimentos como programador devido a curso de treinamento, eu não tenho aquela habilidade que todo programador tem de ser autodidata, eu não sei porque eu não funciono estudando as documentações das tecnologias, ma funciono muito bem aprendendo por cursos de treinamento, e essa semana parentes me sugeriram de me ajuda em uma outra graduação para ver se consigo me alavancar, mas teria que ser em outra área e não tecnologia porque eles não acreditam em mim por está tanto tempo sem nada, meus argumento só passa a impressão de desculpas, e isso é doloroso porque só eu sei o quanto me esforcei e me esforço.

Quando identifiquei que não conseguia aprender sozinho eu trabalhei até de operário no turno
da noite para pagar um curso de especialização em Java que precisava.

Se eu for contar minha história toda, vai ser muita coisa, e não tem um final feliz, e não tenho como me orgulhar da minha história de vida, para não ficar desanimado acredito que tudo que eu sei não vai ser jogado fora, eu acredito nisso.

Mas agradeço sua contribuição nessa postagem e dos outros companheiros.

Eu acho que mesmo fazendo curso de nutrição eu continuarei aqui postando coisas porque sou membro do GUJ já faz mais 7 anos, é muito tempo, gosto daqui, mesmo com respostas hostis que as vezes recebo, mas para mim é como se tivesse um monte de irmãos, é com vocês que me identifico.
Eu gosto muito daqui, muito mesmo.


#20

1º Estime os ganhos, mesmo que de forma arbitrária depois pese se a chance de dar certo é maior que a de dar errado.

Faça uma parceria com os oportunistas e seja oportunista.
Desmembre seu projeto em cotas, 30% para advogados (minímo dois que não se conheçam) e nutricionistas (PARCERIA) e outros, ou está esquecendo dos problemas jurídicos.

Um oportunista avalia apenas a possibilidade de não ganhar nada ou ganhar alguma coisa.
Assim, estime quanto será ganho.

Se o cara é bom e te pede 50%, ofereça 5 (ainda lhe sobra 25%), ele tem + a ganhar e pode perder tempo (= dinheiro), mas exiga dele exclusividade, para levantar tudo o que precisa de forma rápida.

Todos tem viés oportunista, comece pelo nutricionista, público bastante ocupado, se ele te ajudaria de graça, imagine podendo ganhar algo, talvez ele abra um espaço na agenda com + carinho.

Dê a eles um tempo mínimo de participação, pois mesmo depois da conclusão ainda será necessário consultoria, argumente que com isto o lucro pode aumentar e se um ganha, todos ganham, se um perde, todos perdem (tempo === dinheiro).

Não seja ganancioso, seja oportunista também.

Simplemente não vale a pena iniciar uma graduação para criar um programa, isto é falta de visão. Ou será que vai fazer DIREITO também. Você está empreendendo, se coloque como empreendedor

Procure entender o lado do paciente também.

Não seja tolo de achar que as pessoas tem que te ajudar de graça.

Procure estabelecer parcerias confiáveis, para isto crie restrições aceitáveis e políticas claras.

Não espere que seja fácil, apenas que seja realizável, dentro de suas condições e das condições que você(s) podem criar.

Não queria, mas por falta de exemplo, Assista dois Filhos de Francisco e veja a atuação do pai, na criação de condições. Pense no que você pode gerar com pouco esforço, mesmo que repetitivo.

Veja:

Estude um pouco de oratória e não tente conquistar as pessoas com histórias tristes, elas devem confiar em você e não ter pena, deixe as “cicatrizes” para depois do sucesso.
Veja: https://widoox.com.br/oratoria/tecnicas-de-oratoria-incriveis/

Procure por empresas que oferecem o tele trabalho, aponte suas qualidades.

Um amigo me falou de um rapaz que trabalhava com inchada, foice e gadanho, mas hoje ele vive de programação e começou com um curso técnico.

Quanto a falta de oportunidade, olhe:

No mais, boa sorte, junto com os que acreditam e fazem por onde.

Dica.: NUNCA assine um contrato sem ler tudo e se não entender algo, questione UM OUTRO advogado, veja o porque em o filme: Você não pode fazer 500 milhões de amigos, bem como em histórias reais.