GUJ Discussões   :   últimos tópicos   |   categorias   |   GUJ Respostas

Por que as empresas forçam programadores a dar suporte ao usuário?


#1

Boa tarde, eu comecei a desenvolver a muito tempo atrás, sou bastante focado e consigo aprender bastante pela internet, tenho uma paixão pela área de desenvolvimento, mas fico indignado com as políticas das empresas da área de TI. Por que raios um desenvolvedor tem que ficar dando suporte ao usuário? Isso não seria trabalho do suporte? Toda empresa que eu procuro é a mesma coisa, a proposta é pra desenvolvimento (seja mobile, web ou desktop), mas quando vão te entregar o contrato colocam cláusulas sobre você ter que dar suporte aos clientes da empresa.
Vou dar um exemplo das duas empresas que eu trabalhei: os caras procuram um desenvolvedor e pedem seis mil coisas, não avisam nada sobre isso de dar suporte ao cliente, aí quando tu vai fechar o contrato os caras colocam isso no meio e quando você questiona eles dizem que é só em caso de “necessidade”. Só que a maioria dessas empresas de tecnologia não quer contratar mais gente, eles querem que um funcionário faça o trabalho de dez. Quando você está desenvolvendo, tentando atender as metas do dia o telefone começa a tocar sem parar e tu tem que desviar sua atenção do problema que você tá resolvendo para o problema do cliente que está te ligando e isso tira TOTALMENTE seu foco do código. Pra completar a palhaçada no final do dia o gerente reclama que as funcionalidades solicitadas não foram atendidas 100%, sendo que a cada 10 minutos você ficou atendendo ligações de clientes com problema. Nas cidades de vocês também funciona assim? Fico curioso pra saber essas questões, é uma coisa que me deixa revoltado nessa área.


#2

Já trabalhei em uma empresa grande nos Estados Unidos e isso definitivamente não acontecia de forma alguma. O trabalhos dos devs era simplesmente desenvolver e manter o código. Quando algum cliente reporta um bug, ele é reportado para o setor responsável, e isso acaba chegando no dev em um formato mais formal e direto, que deve finalmente fazer as correções.

Não tenho muita experiência aqui no Brasil, mas acredito que isso acontece por algumas razões, como desorganização própria da empresa e também por causa da CLT.

Hoje em dia, a CLT praticamente criminaliza o empreendedor gerador de empregos. É extremamente difícil e sufocante você manter funcionários, principalmente por causa da carga tributária que envolve fazer contratações e demissões “sem justa causa”. Com isso, geralmente empresas menores pensam duas vezes antes de contratar mais gente para o time. É mais fácil jogar mais funções para os que já estão ali, causando uma série de problemas (inclusive de saúde por trabalho em excesso), do que adquirir um potencial problema com o governo contratando alguém.

Acredito que isso não ocorra em empresas maiores, onde é dado um pouco mais de valor pros funcionários, não por bondade, mas por saber que gera mais produtividade e lucro no final. Não acho nada justo colocar o programador pra dar suporte direto ao cliente, mas não sei, apenas meus 2 centavos sobre isso :slight_smile:


#3

Também nunca vi isso.

Toda empresa no Brasil que já passei os desenvolvedores apenas programavam. O gerente que tinha o papel de atender telefone e servir cafezinho.


#4

Isso varia de empresa por empresa, já fiz os dois papeis, isso depende da contratação em si. Não é uma boa sinceramente.


#5

Toda empresa que eu já trabalhei aqui no Brasil foi a mesma coisa, eu recusei MUITAS vagas de emprego por causa disso, só fui entrar quando vi que não tinha jeito. O pior é que eu não ganho dois salários pra fazer o papel de desenvolvedor e ainda dar help-desk de quebra, eu ganho só o salário de desenvolvedor mesmo. É revoltante isso e acontece tanto em empresa média quanto empresa pequena, sinceramente é a coisa que mais vem me desanimando a seguir carreira na área.


#6

Se isso acontece, você tem direito a receber os dois salários então… Ai fica a combinar com a empresa, diz que você aceita fazer o suporte se receber pelo serviço, veja bem: programador é uma coisa, help-desk é outra coisa, se a vaga diz que é para programador não pode ser para suporte (junto no mesmo salário sem adição).

Eu vejo assim, se vou desempenhar 2 profissões, tenho que receber pelas 2 pelo menos.


#7

Concordo com você @MatheusVMB, mas, ai é que no nosso Pais não é visto assim e as empresas não tem essa ação, porque muitos aceitam trabalhar assim e o restante paga pelo poucos que aceitam. Nós temos que valorizar o nosso serviço, mas, o pessoal pega qualquer coisa para não ficar parado e pagar suas contas. É um tema interessante e polêmico, e se você for por essa linha poucas empresas vão te contratar.

Eu concordo, mas, ao mesmo tempo cada um tem uma situação financeira, é de pensar!


#8

Vai falar pra empresa que você tem direito a receber 02 salários. Além de dar risada da sua cara, te mandam pra rua . . .


#9

Tem que ter muita coragem ou outra oferta de emprego em mãos pra chegar batendo o pinto na mesa do chefe hahahahahaha


#10

Confesso que achei engraçado programador tendo que atender telefone. rs

Mas é uma situação difícil, se fica é motivo de piada de outros programadores, se pede 2 salários é motivo de piada por parte do gerente…

Ainda bem que existem cada vez mais oportunidades em outras empresas, trabalho remoto, lojas de aplicativos, etc. e falta profissional qualificado no mercado.


#11

Esse é outro discussão !!! rsrsrsrsrsrsrsrs


#12

O problema com essa conversa de dois salários é que pode retrucar que você nao trabalha 8 horas em ambos, entao vao te pagar meio salário de desenvolvedor e meio de suporte, você vai sair perdendo.

Eu acho que é válido você dar suporte ao software que cria, guardada algumas restriçoes.
É uma maneira de você receber feedback de quem usa o que você criou, o que pode ser muito benéfico para o produto. Já trabalhei em empresas onde o desenvolvimento era totalmente separado do suporte técnico e a gente nao tinha noçao dos problemas que os usuários tinham, pois o suporte técnico filtrava muita coisa (inclusive com workarounds para bugs verdadeiros)

Se a quantidade de usuários também é muito maior que a de programadores, você também nao tem como escalar isso, aí acho válido ter uma equipe de suporte antes.

Mas o que acho que pode estar errado nessa experiência é como você recebe esses pedidos de suporte. Se você nao tem seu tempo para desenvolver sem interrupçoes, isso certamente vai diminuir sua produtividade.

Uma soluçao que vi para isso é você fazer um rodízio na equipe em quem fará suporte ao usuários naquela semana. A pessoa responsável por isso deixa de jogar histórias naquela semana para fazer esse atendimento e fazer melhorias em geral, se sobrar tempo.

Outro modo é simplesmente ter um sistema onde o usuário pode criar tickets e o time se organiza para responder os chamados.


#13

Vice versa também . veja.

EMPREGOS ASSISTENTE DE SUPORTE DE TI -SÃO JOSÉ DOS CAMPOS-SP
07/02/2017 | São José dos Campos-SP/BR | CombinarBRL | Médio | Efetiva | 6 Meses |
ASSISTENTE DE SUPORTE DE TI

REQUISITOS IMPORTANTES: Conhecimento Médio-Avançado Em Telecom, Médio-Avançado Em Redes E Internet, Médio-Avançado Em Servidores, Windows E Linux, Médio Em Desenvolvimento Web (Php Com Mysql). Desejável Conhecimento Em Plataformas De Call Center. Residir Em São José Dos Campos

PRINCIPAIS ATIVIDADES: Atuar Na Solução De Problemas, Monitoramento E Controle De Recursos De Telefonia E Sistema De Call Center. Executar Manutenção De Servidores Linux E Windows, Suporte Ao Usuário.

BENEFICIOS OFERECIDOS: Salário Fixo; Vale Transporte; Vale Refeição; Seguro De Vida, Convenio Medico E Odontológico .


Formatadores agora precisam saber codificar.

Gosto, ou prefiro acreditar , que seja brecha do RH.
Mas não é a primeira vez que vejo , esses erros pelo menos nesse portal que acompanho é muito comum.


#14

Procure por empresas maiores, com papeis mais definidos. Dos meus 8 anos de experiencia como desenvolvedor, nunca tive que fazer o papel de suporte, a ponto de atender telefone. Empresas pequenas normalmente querem um cara que faça tudo, já empresa maiores tem pessoas pra cada área.


#15

Um ser humano não escreve assim. E se você considerar que tb não existe CombinaBRL em São José dos Campos, sua “vaga” parece ser spam gerado por meio de alguma ferramenta automatizada. Quando você lida com o volume de spam que spammers precisam gerar, erros ocasionais são considerado aceitáveis.


#16


#17

Hilario. Ainda perguntam se eu quero receber GRATUITAMENTE todas as “vagas” do portal via email.

Mas pela forma como a pergunta é feita, responder não pode significar tanto que eu não quero receber, quanto que eu quero receber, mas mediante pagamento. kkkk


#18

Só mais um exemplo:
e essa aqui está mais TOP:

VAGAS DE PROGRAMADOR EM P-H-P E WEB -SÃO JOSÉ DOS CAMPOS-SP
26/12/2016 | São José dos Campos-SP/BR | CombinarBRL | Médio | Efetiva | 6 Meses |
PROGRAMADOR – SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP

Requisitos: COM CONHECIMENTOS DE FRAMEWORKS PHP (CODELGNITER), BOOTSTRAP, CSS3 E HTML5

Atividades A Serem Desenvolvidas: SUPORTE TÉCNICO

Salário : EM ABERTO

Benefícios Oferecidos :

Horário E Dias A Trabalhar : DE SEGUNDA À SEXTA-FEIRA – DAS 8:00 ÀS 17:45 H

Observação :PARA INÍCIO IMEDIATO


A meus olhos, o RH é o ruído de muita contratação. Ou melhor as pessoas que mal sabem o que estão postando ou buscando…

E as empresas confiam e muitas vezes pagam por essa mão de obra terceirizada.

Dai, já viu néh.

Uma zoeira , mas com um fundo de realidade…


#19

eu tenho uma visao diferente relacionado a isso. Comecei com suporte, contato direto com o cliente, nao so por telefone, pessoalmente tambem. E hoje eu desenvolvo. Quando se tem a visao de como as coisas acontecem no cleinte, o programador passa a ter uma visao totalmente diferente de como deve ser feito e qual a melhor forma, pois ele tera o conhecimendo de como o produto final deve ficar.

Quando o programador nao tem essa visao, eles fazem um sistema complicado e complexo para o usuario, porque para o programador esta perfeito e funcionando… mas quando fica ruim para o usuario, o sistema acaba ficando ruim.


#20

Passei por isso duas vezes, ambas em empresas pequenas. Na primeira vez o chefe disse que suporte seria apenas por “necessidade”, mas na prática eu ficava mais da metade do dia atendendo telefonemas de clientes. Da segunda vez eu era apenas desenvolvedor e o cara responsável pelo suporte trabalhava na minha frente. Como ele era irmão do dono e entrava na empresa a hora que queria eu precisava ficar atendendo os chamados até 11h ou meio-dia, que era a hora que ele geralmente chegava (detalhe: o expediente começava às 8h30), isso quando ele simplesmente não faltava pra ficar jogando video-game em casa.

Depois de todas essas palhaçadas eu decidi me mudar para uma empresa de grande porte, onde os funcionários têm suas funções bem esclarecidas. Trabalho alocado no cliente e mesmo quando há um bug ocorre todo um tramite entre minha empresa e o cliente que não atrapalha o meu trabalho.