GUJ Discussões   :   últimos tópicos   |   categorias   |   GUJ Respostas

Sistema de Cartões Magnéticos para onibus


#1

Olá amigos, como aqui o pessoal é mais ligado em tecnologia, venho com mais essa minha pesquisa...sei que muitos daqui moram em cidade grande, onde a maioria usam Cartões Magnéticos para onibus e etc... como funciona isso? Onde eu encontro um Leitor deste de cartão magnético que guarda informações nos ônibus?

[]s


#2

bom..
ateh onde eu sei..

existem "variaveis" sendo gravadas no cartão magnetico..
onde fica a tarja..

no caso do onibus, acredito q ele grava:
o valor em dinheiro q vc tem.. (no caso da minha cidade... são 4 tipos de valores)
algumas "boolean"s... pra saber quando ele pode fazer integração entre 2 onibus..

e nos leitores... alem de todo o sistema para processar o cartão e fazer descontar o dinheiro dele..
tambem possui um sistema de proibir passar o mesmo cartão mais de 1x em menos de derteminado tempo..
dependendo do "tipo de valor" que vc usa... exemplo: Passe escolar... (ele proibi o mesmo cartão passar 2x pelo mesmo terminal em menos de 30 minutos, pra evitar 2 pessoas entrarem juntas com ele) e esse temporizador fica na propria catraca..

com certeza nao tem muito mais que isso nos cartões...
jah que os leitores são bem sensiveis a qualquer tipo de alteração..


#3

hum.. a parte "sensíveis a alterações" não seria ao contrário? cartão magnético não seria mais uma segurança?

[]s


#4

sim.. foi oq eu kiz dizer..

ao passar o cartão pela catraca..
qualquer movimento brusco, ou tentativa de enganar o leitor.. faz com que ele de "erro"..
inclusive pisca uma luz vermelha por uns 3 segundos.. impedindo qualquer outro processo durante esse tempo..

entao se alguem tentasse passar 2 cartões juntos, ou um cartão magnetico "zuado" achando que vai obter sucesso... esta enganado heheh...

antigamente isso funcionava com cartão telefonico.. passando uma camada fina de base (sim, Base de unha mesmo, aquela q mulheres usam), vc conseguia fazer ligações infinitas com o cartão... jah q ele protegia a pelicula que estava dentro do cartão e os creditos não conseguiam ser removidos..
(o cartão de telefonico antigo utilizada um sistema diferente no cartão... ele era descartavel)


#5

os cartoes de telefone antigo tinha um tipo de transistors que iam sendo magneticamente queimandos a cada unidade que era gasta. Ai tinha varias tecnincas para evitar que eles queimasem como a base de unha, ou envolvelo em papel aluminio, grafite e assim vai. Agora os cartoes estao bem mais seguros.

Esses dias tambem fiquei viajando em como seria o sistema de cartoes de onibus, ai fico uma duvida no ar... em que momento a central recebe essas informações??? no final do dia ou online?


#6

exato.. eram transistores q iam sendo queimados... estava tentando lembrar isso =P

creio q os onibus na hora q vão para a garagem... alguma maquina deve passar na catraca... e contabilizar toda a informação do dia... e zerar ele novamente pro dia seguinte.. pelo menos é assim q eu faria o sistema..

online eu nao creio q fosse acontecer.... nao no brasil heheh


#7

Aí é que entra o esquema.. pois online não funcionaria nem na melhor cidade do Brasil. Teria que ser algo onde o próprio leitor de cartão, fosse armazenando os dados, e ao mesmo tempo gravando nos cartões.. tipo, o cara tem lá 10 passagens, passou o cartão, o leitor atualizaria o cartao bem como gravaria os dados, para depois no final do dia, passar tais dados para a central.

Agora.. esse passar os dados pra central, poderia ser online, já que poderia por uma rede wireless na garagem, que passariam os dados para um servidor, ou poderia ser manual mesmo, um carinha ia lendo de cada onibus.

Tenho esta idéia pra apresentar para um pessoal, só que não consigo achar os aparelhos para tais fins.

[]s


#8

titanius, da uma olhada nisso aqui, esse é o cartão que é usado aqui em Londres, mas basicamente a tecnologia não deve ser muito diferente.
Os dados do passageiro, seus creditos e tudo mais ficam armazenados no cartão, o banco de dados vai armazenando somente os lugares que o cara vai passando, enfim da uma lida no começo do artigo...

http://en.wikipedia.org/wiki/Oyster_card

:wink:


#9

Obrigado mrblack. Vou dar uma lida sim... mas agora é sobre o hardware.. como se chama um leitor desses? no google, aparece com vários nomes, fica difícil ver um fornecedor para eles..

[]s


#10

o que tu tens ai, basicamente são leitores RFID no caso dos smartcards que tu não precisa encostar na maquina...

http://en.wikipedia.org/wiki/Contactless_smartcard


#11

[edited]

bom, no caso dos fornecedores, acho que qualquer maquina que consiga ler e escrever num cartão desses serve...
se não me engano pelo que diz no artigo la de cima, sobre o oyester, quem fornece os cartões ou as maquinas, não to lembrado, é a Philips num consóricio com outras empresas...


#12

Dando uma olhada no meu bilhete escolar, vi que o fornecedor do cartão é essa empresa: http://www.evolutioncard.com.br/

Ah, isso em São Paulo.

Até!


#13

Em Caxias do Sul, no RS, onde eu morava, a empresa que fez o sistema era da Suécia, me lembro de ter lido num dos jornais do bus, to tentando descobrir o nome, mas não ta fácil

me lembro que quando saí de lá eles também estavam testando um sistema de controle da frota por GPS, então tu iria ter nas paradas de ônibus o tempo e qual a linha dos próximos ônibus, me lembro também do onibus ter um monitor com o mapa da rota para consulta do motorista, daí dizia se ele tava muito perto ou longe do ônibus da mesma linha e tal, assim ele poderia controlar a distancia, mas isso estava em faze de testes em uma ou duas linhas, nao tenho ideia de como esta agora.


#14

Também li que em 2006, os cartões eram importados. Sobre esse assunto do controle da frota, já funciona em algumas partes de São Paulo ( nos principais corredores e locais de trânsito ) mas tem um sério problema em dar uma estimativa boa. Tem vezes que aparece 4min e demora 10min ou mais. Esse controle aparentemente não identifica o próprio trânsito dos ônibus.

Até!


#15

Impossivel ser online. Ia ser muito caro, presumo eu. Eu já vi uma porta serial atrás daquelas paradinhas lá, presumo que quando o onibus retorna, uma central coleta os dados dos cartões que foram passados. E ai então gera os relatórios.

Mas aquilo é só uma plaquinha daquelas vagabundas da Motorola que tem um displayzinho. Aquilo é bem simples, de hardware ali nao gasta nem R$50,00 e nego cobra 600 por cada.Existe jeito SIM de você fazer a mutretagem, mas voce teria que ter o reader/writer do cartão, e o algoritmo de gravação.

Mas no fundo, nao é tão dificil assim mutretar naquilo não. É tranquilo.


#16

Essa é uma questão que eu já pensei também, aqui na minha cidade usamos o cartão BOM e têm uma coisa interessante sobre esse cartão:

Na modalidade empresa (cartão que a empresa que você trabalha fornece) quando chega a data de receber novamente, ao passar o cartão na catraca ele recarrega sozinho!

Já tentei imaginar como isso funciona, pensei que as máquinas do ônibus devem vir com um range que define quem pode "recarregar" os créditos em determinada data.

A única coisa que eu não testei é se você em uma linha diferente (não habitual) tentar "recarregar" o cartão (obvio que sendo do mesmo sistema BOM) a recarga será completada.


#17

vai sonhando!!!

esses cartões geralmente são padrão mifare, ou seja, o cartão possui controle de acesso e vc precisa logar em cada setor.


#18

aqui em santos/sao vicente/praia grande.. (nao sei as outras cidades do litoral)
funciona assim tb..

complementando com oq eu disse anteriormente..

o cartão recarrega sozinho ao passar numa catraca "especial" do terminal de passageiros..

q com certeza essa catraca é linkada para um servidor geral.. q informa qdo vc pegou o credito..
se não ia ser possivel vc pegar seus creditos varias vezes em varios lugares..

cara eh simples o funcionamento..
existe um "chip" (não eh bem um chip, mas eh o modo de dizer) dentro.. q fica na tarja do cartão...
lah ele armazena a quantia em dinheiro do seu cartão.. incluindo os booleans para integração entre onibus..

obviamente os onibus não tem contato wireless...
pq?
pq eu duvido q teria uns 5 mil clientes wireless pros onibus... sendo q são centenas, se não milhares de pessoas passando o cartão ao mesmo tempo... não creio q ia dar tempo do sistema central processar tudo ao mesmo tempo... (não no Brasil!!).. e afirmar em tempo real se o cara tem credito ou nao..
então eh OBVIO... q o valor eh armazenado no cartão do usuario..

qto ao caso do onibus passar as informações para a central...
eu aposto.. q existe alguem q vai com algum leitor especial... e usa ele na catraca do onibus...
gravando todas as informaçoes do dia.. jah q nenhum onibus fica rodando dias seguidos sem voltar pra garagem... entao ao menos 1x por dia ele passa por esse leitor..

é simples... não tem nenhum segredo por tras disso tudo..
e muito menos wireless em onibus brasileiro.. ou se não jah ia ter gente roubando catraca..

......

exemplo... meu cartão de faculdade... (aquele q permite vc passar pelas catracas da faculdade)..
esse sim possui um chip dentro.... a unica coisa q ele contem eh um chip com uma identificação...
q ao passar numa catraca... ele eh "acionado", e passa o numero da sua matricula pra catraca...
onde na catraca ele acessa um banco de dados interno da faculdade.. e diz o seu nome completo, e outras informações...

...

não sei da onde vcs estão tirando tantas duvidas achando q isso eh coisa do outro mundo..


#19

lembrei de outra coisa..

uma vez perdi meu cartão magnetico de onibus... (q por sorte estava zerado)..

e a mulher q faz o requerimento pra pedir novo cartão... perguntou se eu tinha credito no cartão ainda..
entao eu digo... se eles tivessem acesso a quantia de dinheiro do seu cartão, a mulher nunca iria fazer uma pergunta dessas...

a unica coisa q eles devem saber.. eh pela matematica logica..

se eu ponho 10 reais no cartão um dia...
entao no sistema deles (no fim do dia provavelmente).. deve ser contabilizado q o cartão 0001 colocou 10 reais..

entao eu uso ele.. 2 vezes no dia.. (4,40 ao total)...
no fim do dia.. eles contabilizam e veem q eu gastei 4,40...

no BD deles... ficam as minhas transações... então por 10 - 4,40... eles vão saber q eu tenho 5,60...
mas se de alguma forma eu manipulasse o meu proprio cartão (com a frequencia e magnetismo exato q eles usam no aparelho deles) eu poderia preencher meu cartão...
soh q eles poderiam descobrir.. e barrar o meu cartão nos terminais vendo no servidor q nao esta no registro a minha recarga... pois estou gastando 10 ou 20 reais a mais doq jah carreguei..


#20

o mais engraçado disso tudo..

eh q se vc vai perguntar pra um dos funcionarios do terminal.. ou mesmo pro motorista..
eles não tem noção de NADA... absolutamente NADA.. sobre o assunto..

mal eles sabem oq é wireless..
eles são treinados apenas pra fazer a função deles, e não entender o sistema...
imagina q vc trabalhe tendo q apertar um botão vermelho.. 5x por dia.. em determinado horario... mas sem saber praq serve... é assim q funciona com eles...

uma vez perguntei pra 2 funcionarios q recarregam os cartões dos passageiros no terminal de Praia Grande...
- Como funciona o sistema de integração? (era uma duvida minha q acabei descobrindo sozinho)

(Integração, pra quem nao conhece... é vc pagar uma tarifa menor pra pegar o segundo onibus seguido..
exemplo.. de PG eu pego um onibus municipal para ir até o terminal.. custa 2,20.. ai para ir pra santos.. vc precisa pegar um onibus intermunicipal q custa 2,50...
ao inves de vc pagar 2,20 + 2,50.... vc paga 2,20 + 0,70... esses 70 cents são a integração..
mas ela soh funciona se vc jah tiver passado o cartão antes em um onibus de 2,20..
dai minha ideia de q o cartão magnetico tambem possui booleans..)

voltando.. ele me responde algo do tipo:
- Ih não sei, vc tem q passar no onibus que "tomaticamente" ele cobra menos aqui dentro do terminal..

Ai eu com mais duvidas pergunto:
- Então soh funciona dentro do terminal? e dá pra passar 2 integrações para 2 pessoas seguidas?
(Pois no dia eu queria passar pra mim e para minha namorada, achando q talvez pudesse pagar 70 cents as 2 passagens)

E ele:
- Vixi, ai eu não sei. Acho que só funciona se o onibus estiver parado...

Resumindo...
descobri q.. a integração soh passa 1x se for seguido de uma passagem municipal..
(o Boolean vai e volta, de acordo com a catraca q vc passa)
não tem necessidade de estar dentro do terminal, e muito menos da cidade onde vc passou a primeira passagem...
eu poderia pegar o intermunicipal no meio da estrada.. q a integração é aceita (desde q eu tenha pago um municipal antes)..

enfim.. eles tem treinamento de "macaco" eu diria... soh executa a função, e o conhecimento fica em 0...
por isso é mão de obra barata...

só quem usa onibus quase q diariamente, e conhece tecnologia pra entender isso...
depender do povão eh foda =)