GUJ Discussões   :   últimos tópicos   |   categorias   |   GUJ Respostas

Tipos de contratação. Qual a diferênça?

#1

Sei que não é uma pergunta relacionada a java, mas estou um pouco curioso e não achei nada muito claro na net.

Eu queria saber a diferença entre os tipos de contratação CLT, PJ, CLT-FLEX e COOPERADO entre os profissionais de TI.

0 Likes

#2

CLT - É com as leis trabalhistas certinhas. Carteira assinada. Direito a férias remuneradas (com adicional de 30%), décimo terceiro, fundo de garantia, seguro desemprego, etc. Geralmente as grandes empresas contratam nesse modelo e é onde estão os salários médios mais altos (mesmo que as vezes o PJ tenha um salário mensal maior).

PJ - Contratação por pessoa jurídica. Exige que você tenha uma empresa e contador. É um xunxo fiscal, assim a empresa não é obrigada a te fornecer nenhum dos benefícios da CLT. As vantagens do modelo é que vc só paga 14% de imposto e o salário é um pouco maior (embora poucas empresas realmente somem o que te pagariam se vc fosse CLT integralmente). E poucas te deixarão tirar férias. Por ser mais barato, é onde se oferecem o maior número de vagas. Na verdade, essa forma de contratação é na maior parte das vezes ilegal, e vc poderia facilmente alegar vínculo empregatício.

CLT-Flex: É uma tentativa de flexibilizar a CLT e reduzir os benefícios, para que o profissional saia mais barato e hajam mais vagas. É uma boa idéia, já deveria ter sido feita a muito tempo, embora há quem discorde (no fundo, contratar por PJ é um artifício para isso, mas de forma ilegal).

Cooperado: Geralmente é fria. Abre-se uma cooperativa, e diz que vc é um cooperado. Teoricamente, todos seria como o PJ onde todos rachariam o contador e a cooperativa poderia negociar por seguro de vida, saúde, etc. Mas o problema está no fato das cooperativas serem mais fiscalizadas, e os problemas também sobrarem para os cooperados. Então, a menos que seja uma cooperativa de verdade, não entre nessa modalidade.

0 Likes

#3

Bom dia Rudy.

Caso você queira uma visão mais prática e ampla, em relação aos valores, existe uma tabela desenvolvida pela Apinfo, na qual relaciona esses tipos de contratações:

http://www.apinfo.com/sal.xls (Fonte: Apinfo)

Eu particularmente achei muito interessante.

Até mais!

0 Likes

#4

Não adianta meu amigo. o certo é CLT. Eu digo CLT... Não CLT cotas, CLT parcial, CLT Flex.., e pior de tudo chegamos a um estágio nessa história que para você dizer ao entrevistador o que você quer, ainda tenho que dizer CLT Full, ou seja a "CLT" normal já mudou de nome.

Todas as outras PJ Ltda, PJ Simples, e as variações da CLT Full, são ilegais.

Entre em contato com qualquer advogado trabalhista e ele te orientará adequadamente.

CLT sempre!!!!!

Carlos (lektion)

0 Likes

#5

...

0 Likes

#6

Meu pai é professor de direito do trabalho e ja me explicou essas paradas. Pra resumir a moral da história, prefira sempre a CLT, mesmo que seja pra ganhar menos, mas na falta de empregos CLT temos que fazer o que aparecer.

A PJ nem sempre é ilegal, depende de onde vc for trabalhar, ilegal é terceirizar a atividade fim da empresa, logo uma fabrica de software ou empresa de informática contratar PJ pra analista, programador, DBA e afins é totalmente ilegal.

Já se vc for trabalhar em qualquer empresa que o software não componha o produto final, ou seja, vai ser usado apenas pela propria empresa, esse é um serviço que pode contratar PJs legalmente. Mas mesmo assim a contratação de PJ tem todas as desvantagens que o vinni citou, acrescento ainda que vc nao tem auxilio doença, licença paternidade, fgts nem multa em caso de demissão.

Vc pode ser mandado embora a qualquer hora sem receber um centavo a mais e a não ser que esteja explicitamente descrita no contrato, zero de hora extra. A empresa também não é obrigada a dar ao PJ os mesmos benefícios que dá a seus empregados (vale-transporte,vale-refeição,plano de saude, seguro de vida, emprestimos consignados, etc)

Cooperativa é a mais dificil de todas, pois envolve todas as desvantagens do PJ mais o risco de um prejuízo grande (financeiro e profissional) caso os líderes da cooperativa sejam desonestos ou algum cooperado faça uma grande m*rda e suje o nome da cooperativa. A vantagem é que dificilmente vc fica desempregado e racha os custos de ter uma PJ mas mesmo assim acho que não vale a pena, pense muito bem e conheça a cooperativa e os cooperados antes de entrar.

[]s

0 Likes

#7

Eu sempre gostei de trabalhar como PJ...não existe vínculo com a empresa. A menos que seja uma empresa legal (e isso "non exixtes") o melhor é adiantar o seu lado. E adiantar o seu lado é ganhar experiência e dinheiro.

Sendo PJ vc não tem plano de carreira...mas se torna muito mais experiente pois trabalha em muitos projetos em muitas empresas. Diferente do CLT que só enxerga os projetos da mesma empresa com os mesmos arquitetos e com os mesmos desenvolvedores (salvo alguns poucos lugares).

O lance é que PJ entra para "ajudar" a desenvovler o projeto, ganha bem e em seguida é o primeiro a ser despedido. Mas isso não é ruim, basta vc saber se administrar. Enquanto um CLT estiver ganhando R$4.000 Bruto, um PJ deve pedir uns R$ 7.000 Bruto.

Atualmente estou trabalhando como "CLT lero lero" que é uma das variações de CLT e estou gostando. Uma parte vem na carteira de trabalho e o resto aparece milagrosamente no holerit como ajuda de custos. E sobre esta ajuda eu não pago imposto, nem contador.

Pra finalizar, se busca estabilidade e segurança. Vá de CLT.

0 Likes

#8

Eu já trabalhei em todas essas modalidades, com exceção da cooperativa.

Assino embaixo tudo o que o pessoal falou. Qualquer coisa diferente de CLT é, na verdade, um xunxo que a empresa faz para não pagar ou pagar menos impostos. Infelizmente aqui no Brasil a carga tributária para o empregador é enorme, o que ajuda a criar essas modalidades ilegais. Aliás, empresas de TI que contratam analistas/programadores como PJ cometem duas irregularidades: a primeira é terceirizar a equipe de TI, já que TI é a atividade fim da empresa; e a segunda é exigir expediente da pessoa como se ela fosse funcionário, e ela não é (é muito fácil comprovar vínculo empregatício em situações como essas, o que normalmente é ganho de causa para o contratado em situações onde ele abre um processo contra a empresa).

Se você tiver a possibilidade de escolher a modalidade, pense em tudo com cuidado. Não esqueça que não é só o seu salário mensal que está em jogo, mas os benefícios que a CLT traz (FGTS, férias remuneradas, 13o., etc.) e o pacote de benefícios que a empresa te oferece. Se você for trabalhar como PJ, com certeza seu salário mensal será maior, mas aí lembre-se que você não é mais um funcionário, mas sim uma empresa. E como qualquer empresa deve pagar impostos, fazer contabilidade e não tem garantias.

Abraço!

0 Likes

#9

bem, tirado o cooperado, a unicas legais sao clt e PJ, o tal do FLEX criado nao legal. Ja que a empresa faz uma folha por fora para ti dar o restante e finge que foi qualquer outra coisa que ela está ti pagando, ajuda de custo etc eh tanta historia que poe. Tudo depende em que patamar da carreira vc está, normalmente no inicio nao dar para exigir muito nao, se estiver com sorte e de cara pegar logo CLT será bom. Digo isso, pq algumas empresas que de acordo com o salario eh clt flex. Bom, eu nao critico as empresas que fazem isso, se tivesse uma faria o mesmo, as cargas tributarias sao altas demais, o empresario passa ser funcionario do governo. Enquanto, que o governo para outras empresas, faz vista grossa e as cargas sao baixas e varios beneficios. E para se manter no mercado gerando emprego as empresas tem que arranjar uma solucao.
Bom, CLT flex vc tem o mesmo beneficio que o CLT Full ou o que deveria ser, falo isso por alguns confudirem. A diferenca eh que seu decimo será menor, as ferias será em cima do a valor real, mas eu fgts será menor.
Agora, nao ache que essa maravilha toda nao, pq quem ganha 5k por exemplo todo mes entre 400 - 600,00 é levado, entre inss e IR. Sendo que o INSS do governo nao vale de nada, e para quem ganha 5k, pouco importa, ja que existe um teto de salario pelo governo, mesmo se pagar mais. E é mais vantagem fazer uma previdencia privada. Um dias dsses eu fiz um calculo e vi que ter mais que 2k em carteira nao compensa.So vai ter a diferenç entre decimo terceiro que será menor e o fgts, mas fgts so eh bao, qdo é demitido, ou quando o cara vai comprar uma casa, tirando isso nao há nada de bom nele, imobiliza um capital.Se vc colocar na poupança o dinheiro do fgts ia render muito mais.
flw

0 Likes

fechou #10
0 Likes