Apostila FJ-11 da Caelum capítulo 4 - dúvida

Olá gente! Sou novo no GUJ, pelo menos como adepto do java e estou enfrentando alguns problemas ao estuda java pela apostila da Cleum. Do capítulo 1 ao 3 foi tranquilo. Já tinha feito a maioria dos exercícios em C (não sei muito também). Já o capítulo 4 eu tenho tido algumas dúvidas quanto ao paradigma poo mas tudo bem. O meu problema mesmo vem sendo a maneira que o código é explicado.

Já tinha implementados os código até a página 49 do capítulo 4, mas o narrador da apostila fica viajando (sinto muito se tem alguém da caelum aqui, eu só quero o melhor para apostila), ele fica dizento o que o método faz, depois troca o método por outro. Não diz qual dos método ficou oficial. Troca variáveis, por exemplo, quantidade e valor. Eu acho que sãoa mesma coisa lá, mas fiquei perdido e não consegui seguir em frente.

Estou dizendo isso pq alguns anos atrás eu estudava delphi pela apostila do Fernando Anselmo e acabei sofrendo um acidente de carro que mudou a minha vida (fiquei sem tocar num computador por quase 10 anos), mas me lembro bem que nas apostilas dele. Ele sempre fazia referencia aos capítulo anteriores e seguia uma lógica muito concisa, não deixava nenhuma lacuna aberta nas páginas para que não surgisse dúvidas.

Alguém poderia me explicar o capítulo 4? Meu e-mail para estudos de cursos de computação, informática e de construção de sites é cursos dot sites at gmail dot com. Lembrem-se, eu gostaria receber explicações. não postem o código, a menos que seja muito importante para explicação. Eu gosto de desenvolver os códigos. Obrigado pela atenção e eu espero não ter ofendido ninguém aqui. Essa não foi minha atenção.

PS: Eu deletei todo o projeto do capítulo 4. Tenho de aprender isso direito.

eu achei a apostila excelente.

bom a apostila é pedagógica, ela faz você pensar no que é melhor

em java não há certo ou errado, há melhores práticas, desenvolvimento constante, a apostila faz você abrir a mente para isso…

tanto que eles mostram o errado, ai melhoram, mostram meio certo, melhoram, mesmo assim da para melhorar mais, é isso que quer dizer…

continue seguindo, refaça o projeto, quando não estiver funcionando, posta e pergunta qual a forma mais correta e por que…

Já faz muito tempo, mais eu fiz este curso na caelum e não tive problemas, estudando sozinho pode ser que você tenha pulado algo ou não tenha ficado claro.

enfim…

O importante é você ler e entender a idéia do capitulo e escrever código, escreva o que está na parte de exercicios, pois ele vai dando exemplos e motivações, mais no final fica o que ta no Exercicios, faça os exercicios e poste suas dúvidas fica mais fácil de te ajudar,

Quanto ao capitulo em sí ele fala sobre

dizer o que é e para que serve orientação a objetos;
conceituar classes, atributos e comportamentos;
entender o significado de variáveis e objetos na memória.

Ou seja formas de você acessar instancia e acessar metodos de uma classe utilizando OO…

Abraços.

Então…o legal mesmo seria vc fazer o curso na caelum, pq tem coisas que os instrutores explicam que a apostila não mostra claramente.As apostilas são ótimas, mas o curso é melhor ainda. Vc aprende que parece mágica!!:wink:

a intenção do autor é dizer que o importante é você se habituar com a linguagem.muito da teoria sobre Java se aprende no dia-a-dia.

Olá a todos,

As apostilas da caelum tem um jeito diferente de explicar as coisas e isso às vezes pode vir a confundir a pessoa, mas vamos lá.
O capítulo 4 da fj-11 trata dos princípios básicos de orientação a objetos. Para facilitar o entendimento dos iniciantes, é usado um
exemplo real e simples de operações bancárias (sacar, depositar, etc.) ilustrando alguns dos seus conceitos (herança, polimorfismo, encapsulamento).

A particularidade dessas apostila no meu ponto de vista está no fato dos autores sempre criarem uma solução, identificar problemas
nessa própria solução, e no final, refatorar. Tanto que ao final de cada capítulo existe um item chamado “Exercícios”, onde ali sim
os conceitos aplicados no capítulo realmente estão solucionados.

Se faz confusão com esse método de ensino, aconselho à somente implementar os códigos que estão dentro do item “Exercícios” no
final de cada capítulo.

Abraços!

Reescrevi a maioria dos códigos que eu tinha feito, com mais calma agora, e minha dúvida é:
primeiro ele cria um método void saca na página 43 como segue abaixo:

[code]class Conta {
int numero;
String nome;
double saldo;
double limite;

      void saca(double quantidade) {
                double novoSaldo = this.saldo - quantidade;
                this.saldo = novoSaldo;
      }

}
[/code]

depois ele mostra um outro método com o tipo boolean, mas ele troca a variavel quantidade por um outra chamada valor. Pelo que eu entendi, o narrador trocou por trocar apenas ou tem algum sentido nisso.
O método com o tipo boolean se encontra na página 45 da apostila.
É que eu estou lendo a apostila e pelo visto ela é um projeto onde você vai construir uma aplicação de gerenciamento bancário simples.
PS.: Para quem tinha falado para eu fazer o curso: Gente, to duro agora, mas vai ser a primeira coisa que eu vou fazer assim que arrumar uma grana, visto que, eu moro 640km de Sampa. :DDD … mas arrumei dinheiro para comprar o livro Java da série use a cabeça e eu ganhei ontém o livro Servlets e JSP da mesma série.
Nos próximos posts tentarei ser mais breve. :(((

Amigo,
Nesta parte da apostila (página 34 da apostila) a idéia é mostrar que existe métodos com retorno e sem retorno,
O primeiro método ele simplesmente saca uma quantidade porém não lhe informa mais nada (se ocorreu tudo bem ou não) isso é um método sem retorno por isso é usado o
void, agora no segundo método ele coloca o boolean antes, assim ele obriga o método retornar alguma coisa neste caso true ou false, ou seja quando chamar o método sacar ele vai voltar se o saque foi feito ou não… a idéia da apostila é mostrar essa diferença…

Ajudou?

Não existe nenhum motivo significativo pela mudança do nome da variavel quantidade e a variavel valor, apenas são métodos diferentes mais a função da variavel é a mesma.

resumindo: não tem motivos… apenas para ilustrar melhor.

Bons estudos.