Cresce adoção de software livre nas empresas

Estudos apontam adoção crescente do software livre em ambiente corporativo.

http://idgnow.uol.com.br/computacao_corporativa/2007/02/16/idgnoticia.2007-02-16.4158387014/IDGNoticia_view

quem escreveu é um bem ignorante

linguagem AJAX. essa foi boa.

e nao para por ai:

software comercial. como se software livre nao fosse comercial. esse é um dos grandes enganos.

Não é comercial no sentido de não ser possível vender o software em si, pois ele é livre, isto é, essencialmente disponível para todos.

[quote=Paulo Silveira]quem escreveu é um bem ignorante

software comercial. como se software livre nao fosse comercial. esse é um dos grandes enganos.
[/quote]

Jornalista…vc só consegue achar um jornalista inteligente se vc não conhece o assunto do qual ele está falando!!!

Mas é claro que pode-se vender Software Livre. Nao há nada que impeça isso.

Dessa forma é tão comercial quanto o proprietário. O erro da reportagem está nas denominações… O que é constante na mídia.

Provavelmente o cara que tenha a respota não diga, mas vale como reflexão: Vc’s já conseguiram ganhar dinheiro fazendo software livre? Como seria esse modelo de negócio? Baseado em que: treinamento, suporte, aceitando patrocínio para atualizações?

“Cresce adocao de software livre nas empresas”: a noticia que nao eh noticia desde, uhhm, o que? 96?

Essa parte de ganhar dinheiro com suporte ou atualizações da à impressão de que se quer fazer algo meia-boca (livre) que precisara ser consertado e dará lucro. Mas acho interessando o exemplo do Gmail, quem paga por ele não é quem usa, mesmo quando clicamos nos anúncios.

O negócio é começar a mandar e-mail pra todos os jornalistas e escritores que pretender fazer qualquer matéria relacionada ao software livre dizendo:
LIVRE NÃO QUER DIZER DE GRAÇA.

Mas é claro que pode-se vender Software Livre. Nao há nada que impeça isso.
[/quote]

O software em si não.

[quote=bzy]Essa parte de ganhar dinheiro com suporte ou atualizações da à impressão de que se quer fazer algo meia-boca (livre).
[/quote]

Não quero gerar polêmica nem briga, certo? Essa coisas acontecem muito por aqui…Estamos só expondo pontos de vista. Vamos lá, supondo que eu escreva um free software para usuário final, como por exemplo um sistema de ERP (como o SAP). Um ERP por mais simples que seja, vai ter inevitavelmente uma infinidade de configurações que de uma hora pra outra podem ser modificadas e fazer o sistema deixar de funcionar, quem já trabalhou com suporte sabe que a criatividade das pessoas em fazer um sistema falhar é infinita, bem se alguém tem todo seu sistema de faturamento em um freesoftware, muito provavelmente vai querer algum tipo de suporte e me parece claro que o pessoal que desenvolveu deve estar capacitado para isso, podem até que o pessoal que escreveu não queiram dar suporte, não sejam os melhores em dar suporte por seu próprio software, mas pelo menos têm o know how.
Da mesma forma se o cara quer que o sistema tenha um característica nova ele tem duas saída, ou paga pra alguém fazer ou faz ele mesmo, se o cara é um usuário final e sua empresa prescisa daquela característica ele vai pagar por isso, novamente, o pessoal que desenvolveu parece o pessoal mais capacitado.
Evidentemte, tanto no suporte quanto no caso de atualizações pode-se contratar terceiros…mas o pessoal que escreveu o programa inicialmente cria para sí um opotunidade de negócio, se o negócio vai concretizar-se ou não é outra história…
Isso tudo é só uma divagação da pergunta primordial, como eu posso ganhar dinheiro com sotfware livre? O próprio Richard Stallman fala dessa questão no site do projeto GNU, na parte da Filosaofia do projeto…eu acho

[quote=bzy]Essa parte de ganhar dinheiro com suporte ou atualizações da à impressão de que se quer fazer algo meia-boca (livre).
[/quote]

Acho que me expressei mal, em nenhum momento eu quis dizer que software livre é isso, e muito menos que isso é certo ou errado, se há despesas deverá haver ressarcimento. Sinto se expressei minha opinião a ponto de gerar qualquer incomodo a alguém.

Olá, Renato, software livre pode ser vendido sim, desde que a licença não impeça. Vide casos como a versão paga do MySQL.

valeuz…

Por que eu compraria algo que já é meu? Dá uma revisada na GPL… O que se vende é o que surge em torno do software, mas não o software em si :stuck_out_tongue:

Pra acabar a confusão, o ecossistema do FOSS é comercial, mas não o sofware em si. O artigo se referia a esse aspecto, ignorando o outro. THE END.

heee bem visto :wink:

Software livre dá muito dinheiro, basta ver o caso da Sun, Oracle, RedHat, e por ai vai…

O segredo é ter algo bom livre, e depois outros projetos em volta do projeto livre que sejam bons e faça sentido serem e pagos…

Como o que a Sun faz com o Java SDK, e as IDEs, livres e pagas, fazem ai um bom jogo de cintura, mesma coisa com o OpenOffice e StarOffice…

O Flex por exemplo, mesmo com os seus pontos negativos, se tivesse uma IDE livre, com certeza teria um crescimento muito maior, se não explosivo…

Bem tem empresas que sabem conquistar o mercado, e acho q a Sun é um bom exemplo disto…