Linguagem da programação da urna eletrônica

Se a linguagem usada nas urnas for o c++ , tem a possibilidade de colocar uma condição onde por exemplo os 2 mil primeiros votos serão contabilizados para determinada variável(candidato), e depois começa a contabilizar para as outras variáveis normalmente, onde sendo assim a fraude só será descoberta se algum fiscal tiver acesso a programação, e minha pergunta é será que os fiscais tem acesso a mesma ?

1 curtida

Claro, a lógica pode ser qualquer coisa, até isso:

if(election.isFinished()) {
    while(haddad.getVotes() < bolsonaro.getVotes()) {
            bolsonaro.setVotes(bolsonaro.getVotes() - 587);
            haddad.setVotes(haddad.getVotes() + 587);
    }
}
1 curtida

Não é nem uma questão de “qual linguagem”, isso é programação básica… então creio que sim, a urna é passível de alterações desse tipo

1 curtida

Mano, nunca pensei nisso…

Cara, boa pergunta. Não sei se os fiscais tem acesso, mas deveriam sim. Aliás, eu defendo que as urnas deveriam ter seu código aberto para todos…

1 curtida

Numa simplificação, sim, é possível fazer algo similar ao proposto e alterar os votos computados. Embora uma alteração desse tipo seja razoavelmente fácil de se notar (sempre 2000 votos para o mesmo candidato em algumas urnas logo chamaria a atenção).

Na prática, não é tão simples assim. Há mecanismos de validação e auditoria para cada urna. Salvo engano, o software da urna é assinado digitalmente, o que significa que, mesmo com o fonte, não é possível criar uma versão modificada e fazer o upload pra urna sem ferramentas específicas. Além disso ele também possui (ou pode possuir) um hash, então uma alteração mínima o torna inválido. As chances de um mesário ou alguém com acesso físico à urna no dia da votação conseguir fazer essa alteração e não ser pego são praticamente nulas. E por esse método seria necessário alterar uma quantidade significativa de urnas para afetar uma eleição com mais de 140 milhões de pessoas aptas a votar. Cada urna deve ter menos de 1000 votos no total, a maioria provavelmente fica abaixo dos 400.

Indo um pouco pela tangente do tópico, em se tratando de eleição, uma preocupação que tem se tornado maior recentemente não é com a urna em si, mas com o sistema de apuração, que envolve enviar os dados ao TSE (via internet, passível de ataques como Man-In-The-Middle e etc, e recebe milhões de ataques durante o período eleitoral) e com a contagem nos servidores do TSE, que executam outro software e estão, teoricamente, suscetíveis à manipulação direta, e executam sob sigilo ainda maior que as urnas. Entretanto, todo esse processo é auditável (e os partidos participam da auditoria, sendo os maiores interessados em garantir a fidelidade dos resultados).

Abraços.

2 curtidas

Todo meio computacional é passível de programações que manipulem os resultados.
Inclusive, o hash a ser processado pode, sim, ser sobrescrito para que determinado conteúdo seja considerado original.
Como o @TerraSkilll disse, a maior preocupação é com a transmissão via internet.
Agora, sendo bem inescrupuloso e tendencioso: invadem até o Pentágono e a Nasa, acha mesmo que não é possível invadir e definir um vencedor?

1 curtida

É complicado… Deve ser por isso que quase nenhum país adotou a urna eletrônica, mas também, o papel não é a melhor opção pra barrar a manipulação. Esse ano é só torcer

O código da urna eletrônica é escrito em C.
180 dias antes da eleição o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibiliza os Códigos-fonte da urna, especificações e documentação para os Partidos políticos, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Ministério Público (MP).

Entrando em outros méritos… Com um dinheirinho considerável, você acha que eles não upariam o código que estivesse “limpo”?

Não entendi, o que você quer dizer com “upariam”?

Eles precisam disponibilizar o código em algum lugar. Se o partido X compra os votos, o partido Y pode ter uma versão diferente do código… É algo meio surreal de se pensar, mas, vale o pensamento kkkkkk

Sim, no Brasil tudo é possível. Mas para ter acesso ao código fonte e as outras coisas que citei, os Partidos, OAB e MP precisam ir até o TSE e acessar o fonte de lá. Não dá para levar o código para casa kkk.

O valor real de uma eleição é medido na casa dos trilhões (não é só o processo, mas a grana do governo durante 4 anos no mínimo é o que está em jogo). Num cenário desses, ninguém se venderia por pouco, além de ser muito mais arriscado (e caro) do que comprar votos diretamente dos eleitores.

Muitos países tem urna eletrônica, só não são iguais às nossas, por motivos diversos.

Pouco provável. O nosso sistema eleitoral tem muitos olhos em cima. Mesmo com cópias diferentes do código, bastaria que duas pessoas dos partidos X e Y comparassem os códigos para a diferença surgir, e seria o fim dos tempos. Você pode imaginar que isso não aconteceria, mas note que as pessoas já gostam de dizer que o sistema é fraudado sem provas. Imagine o que aconteceria se houvesse uma prova sequer.

Abraços.

1 curtida

A urna eletrônica devia ser open-source.

huehueuhe

[]'s

Caramba, olha só que conhecidencia. Noticia de hoje : https://www.tecmundo.com.br/seguranca/134468-tse-pretende-publicar-codigo-fonte-urna-eletronica-internet.htm .
No site da Folha de São Paulo : https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/09/em-meio-a-debate-sobre-seguranca-tse-planeja-colocar-codigo-da-urna-na-internet.shtml?utm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=comptw

Segundo a noticia acima TSE pretende publicar código-fonte da urna eletrônica na internet
Noticia de hoje

Provavelmente é C. Mas é muita loucura que liberem o fonte dela… assim como IRPF!

Sim, C :

Fica a dica os episódios do Nerdcast:

  • 626: como funciona o Brasil: urna eletrônica
  • 627: (o início do episódio com a entrevista com professor Diego Aranha)

Que interessante, uma constante literal e uma lógica imperceptível.
Aff